Entre Ramos e Rosa: os narradores do sertanejo em comparação

Guimarães Rosa (1908-1967) e Graciliano Ramos (1892-1953) são autores que dispensam longas apresentações. Cada um, em seu respectivo tempo, propôs um retrato cultural que se afastava dos lugares comuns da primeira metade do século XX, tematizando principalmente a vida sertaneja; entretanto, mesmo agindo de fora das convenções literárias, os dois tiveram contato e assimilaram traços [...]

Infância, de Graciliano Ramos: memória e transculturação narrativa

Delineia-se a identificação de elementos modernos e configuradores de transculturação narrativa na obra "Infância", de Graciliano Ramos. Trata-se de um livro que oscila entre a confissão e a ficção, perfazendo uma interessante mescla pautada no tom memorialístico e na dificuldade de acessar e representar as recordações advindas da memória.